Cada qual para o seu canto Cada um pro seu lugar nenhum Não há nau que zarpe em bando Não há mal que santo cure em par

Não há razão pra sermos dois (2x)

Cada um com seu tamanco Cada um pro baile que quiser Toma o teu sapato branco Dá minha fantasia de mulher

Mas vai, razão, me diz porquê Por quê razão? Por quê nenhum

Pois não, razão, me diz que não Mas há razão pra sermos dois em um.